29.2.16

Paciente psiquiátrico = Cachorro

Nos últimos dois anos, eu relatei neste blog minha grande necessidade, minha falta de alimentos, minha falta de um lugar decente para dormir, etc. Devido a isso, eu pensei em PROCESSAR meus irmãos pela total falta de apoio, por aparecerem apenas para me internar, e por deixarem também a própria mãe num total abandono. O que me dissuadiu de tal ideia foi chegar à conclusão de que quem tem que pagar por tudo que perdi em minha vida sendo internado e sedado em exagero são os hospitais psiquiátricos públicos, ou melhor, o Poder Público.

A forma que eu fui internado em outubro do ano 2015 deixou claro para mim que eu, enquanto paciente psiquiátrico, não sou gente, sou um cachorro. Quando os parentes decidiram me internar, trataram-me como cachorro, chamaram os bombeiros que também me trataram como um cachorro, e por fim, o psiquiatra também me tratou como cachorro. Até que fui um cachorro bem tratado pelos bombeiros, mas ainda assim fui tratado como cachorro, pois um ser humano tem direito a fala, mas eles estavam convencidos de que nada que eu falava valia. Então, aproveitando-se disso, meus parentes inventaram uma história para os bombeiros e os bombeiros acreditaram na história, afinal, quem ia acreditar no que um cachorro diz? A chegada do SAMU foi como a chegada da carrocinha.

Em toda essa experiência, eu baseei minhas estratégias futuras. Minha primeira conclusão é:
Não adianta falar com profissionais de saúde mental e parentes. É a mesma coisa de um cachorro tentar falar com uma pessoa. Dã! Cachorros não são entendidos por humanos. Falar para quê? Falar seria burrice, eu sou cachorro, não sou burro!

Cachorros podem fazer sinais não verbais para se comunicar. Pois bem. Eu até poderei me comunicar através da arte e de panfletos e cartazes. Por que não? Uma mensagem que eu passaria para bombeiros seria:
Não junte um grupo de seus homens para levar um paciente psiquiátrico para o manicômio, ops, hospital psiquiátrico. A função de vocês é salvar vidas, e não atender queixas de parentes de pacientes psiquiátricos. Se algum parente disser que tal paciente psiquiátrico quebrou alguma coisa, está violento, etc., esse deve ser um trabalho para a polícia; a polícia que deve atender queixas (e, lógico, esse paciente psiquiátrico deveria ter o direito de defesa, como qualquer cidadão, para que ele não se sinta como um cachorro).

Se eu estava passando necessidade, é lógico que eu ia acabar sendo internado! Lógico! Esse sistema é cruel. Estou falando do sistema psiquiátrico. A partir do momento que eu estava passando necessidade eu não fui internado porque não estava tomando medicação, fui internado por estar destituído. Ou melhor, me internaram por isso. OBSERVE que eu disse ME INTERNARAM POR ISSO. Ao me ver destituído, não ajudaram a arrumar a minha cama, não ajudaram a acabar com as goteiras que mal me deixavam dormir, ou algo assim, chamaram o SAMU e me internaram. Esse sistema prende o paciente, obriga-o a seguir o que eles ditam, e joga os parentes contra o paciente. Doravante serei mais prudente. Só me aposentando mesmo para não ficar mais destituído.

Mas eu estou indo para a luta. Se eu sou tratado como cachorro, talvez seja a hora de deixar de ser um cão que só ladra, e quando não apanha dos humanos, é ameaçado por eles. Talvez seja a hora de responder à agressividade dos humanos com uma mordida, mesmo se eles me chutarem.

2 comentários:

  1. DESABAFO
    "Não consegui um trabalho mas os peritos do sus dizem que estou apta , porém continuo desempregada.MESMO quando digo que sou normal ou seja...quando digo a verdade sobre minha deficiência mental , não me empregam e quando minto também não...porque os peritos fizeram isso comigo? Preciso ter meu dinheiro...não consigo ser camelô nem todos tem esse dom."

    ResponderExcluir

  2. universobscuro4.blogspot.com

    ResponderExcluir

Eu sempre publicarei todo tipo de opinião e ponto de vista. que NÃO INFRINJAM AS LEIS DO MUNDO, nem as leis da Internet.

Não são toleradas ofensas a nenhuma das pessoas que comentam.

Links para blogs e sites que falem de saúde mental são bem vindos, desde que não sejam sites criados para vender psicotrópicos.

As informações dispostas aqui são CONFIRMADAS através de várias fontes. A qualidade obtida aqui não se consegue da noite para o dia, mas sim de uma experiência de VÁRIOS ANOS.

Portanto, se houver algo a ser corrigido aqui, publique nos comentários, mas COM PROVAS, como eu faço.

Algumas pessoas, ao tomar medicações psiquiátricas ou drogas ilícitas, não sofrem efeitos adversos significativos (como vemos algumas pessoas que fumam a vida toda e morrem de velhice.) Portanto verei como normal algumas pessoas dizerem que nunca sentiram nenhum efeito colateral ao tomar determinado psicotrópico.

Mas qualquer indivíduo que escrever algo contra as informações técnicas mostradas aqui deve PROVAR IMEDIATAMENTE na mesma mensagem, do contrário terei que deletar.

Se quiser me contatar pode ser através de um comentário.

This web site is mostly about human rights, health, music and curious videos from Youtube. If you have any of these your contribution is most welcome.

Links to web sites that sell MEDICATION ARE UNWELCOME.

But if your site is interesting and useful just submit the address, WITHOUT ANY EXTRA ELECTRONIC LANGUAGE, such as HTML or the like. Example, http://pacientepsiquiatrico.com is OK, is accepted. But [url="http://pacientepsiquiatrico.com"] would be considered spam, because of the extra electronic language [url. I'll check it out and link to it if I approve it. Thank you