8.2.13

Roberta Close fala de transexualidade, hermafroditismo e travestismo

Revista Ele & Ela de 1999. Nesta época, Roberta Close já havia feito a operação para mudar de sexo. Nesta entrevista dada a extinta revista Ele & Ela, Roberta Close fala de transexualidade, hermafroditismo, travestismo e... alistamento militar.


Clique aqui para ver a página da revista em outra janela do navegador, onde você poderá clicar novamente para ler em tamanho maior.

Trechos da entrevista:

Revista Ele & Ela: - O seu corpo não combinava com seu interior?
Roberta Close: - É complicado falar de algo que as pessoas não acreditam. Elas acham que não existe transexualidade, ainda mais num país machista como o Brasil, mas aos poucos venci. (...)


Clique aqui para ver a página da revista em outra janela do navegador, onde você poderá clicar novamente para ler em tamanho maior.

Revista Ele & Ela: - Você ficou conhecida como travesti, depois disse que era hermafrodita. Afinal o que você era?

Roberta Close: - (...) Acabei tendo descoberto meu hermafroditismo na Europa, porque no Brasil não sabem que uma pessoa tão feminina a ponto de não ter barba, com características femininas tão gritantes, é caso de hermafroditismo e não de travestismo. O travesti é um homem que se veste de mulher.


Clique aqui para ver a página da revista em outra janela do navegador, onde você poderá clicar novamente para ler em tamanho maior.

Revista Ele & Ela: - Por que os homens procuram travestis?
Roberta Close: - São fantasias. Eles estão aí para servir aos homens. O que eles fazem também não me interessa, nem de um lado nem de outro. Os travestis estão aí para dar prazer às pessoas e se as pessoas os procuram, por que não? Tudo é o momento. Acho que não tem uma regra estabelecida. De repente, um cara no carnaval quer sair com um travesti. Então vai.


Clique aqui para ver a página da revista em outra janela do navegador, onde você poderá clicar novamente para ler em tamanho maior.

Revista Ele & Ela: - Como foi seu alistamento militar?
Roberta Close: - Isso foi uma das coisas mais ridículas que vivi. Como mulher, não precisava ter passado por tudo aquilo. Foi uma situação patética. Eu já estava como mulher, sendo interrogada por um sargento. No final, ele pediu até meu telefone.

Veja abaixo o vídeo com a música "Close", uma homenagem de Erasmo Carlos à Roberta Close, a musa dos anos 80.


-

3 comentários:

  1. Anônimo10:13 PM

    eu acho que um hermafrodita sofre os mexmos preconceitos de um travesti. se for parecido com homen logico. deborah

    ResponderExcluir
  2. Anônimo10:39 AM

    o meu caso é parecido, nasci com mente feminina e fenotipo feminino, porem portando micro genitalia masculina, isso me deu nome masculino, agora um dor de cabeça pra fazer vaginoplastia. As pessoas com esse tipo de problema gentico deveria ter sua vida facilitada pelo governo. é injusto passar toda essa humillação pra corrigir identidade.
    Edina Mayara.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo11:49 AM

    Galera tá misturando as coisas. Hermafrodita é um nome que dão (tipo apelido) para uma pessoa que nasce com um problema de formação.

    Ninguém escolhe ser hermafrodita, pq é uma má formação do feto.

    Não conheço Roberta Close, mas sei que uma pessoa hermafrodita sofre muito, desde que nasce, pois é uma deformação do organismo, e genética.

    Se for algo apenas da mente da pessoa, não tem absolutamente NADA a ver com hermafroditismo.

    ResponderExcluir

Eu sempre publicarei todo tipo de opinião e ponto de vista. que NÃO INFRINJAM AS LEIS DO MUNDO, nem as leis da Internet.

Não são toleradas ofensas a nenhuma das pessoas que comentam.

Links para blogs e sites que falem de saúde mental são bem vindos, desde que não sejam sites criados para vender psicotrópicos.

As informações dispostas aqui são CONFIRMADAS através de várias fontes. A qualidade obtida aqui não se consegue da noite para o dia, mas sim de uma experiência de VÁRIOS ANOS.

Portanto, se houver algo a ser corrigido aqui, publique nos comentários, mas COM PROVAS, como eu faço.

Algumas pessoas, ao tomar medicações psiquiátricas ou drogas ilícitas, não sofrem efeitos adversos significativos (como vemos algumas pessoas que fumam a vida toda e morrem de velhice.) Portanto verei como normal algumas pessoas dizerem que nunca sentiram nenhum efeito colateral ao tomar determinado psicotrópico.

Mas qualquer indivíduo que escrever algo contra as informações técnicas mostradas aqui deve PROVAR IMEDIATAMENTE na mesma mensagem, do contrário terei que deletar.

Se quiser me contatar pode ser através de um comentário.

This web site is mostly about human rights, health, music and curious videos from Youtube. If you have any of these your contribution is most welcome.

Links to web sites that sell MEDICATION ARE UNWELCOME.

But if your site is interesting and useful just submit the address, WITHOUT ANY EXTRA ELECTRONIC LANGUAGE, such as HTML or the like. Example, http://pacientepsiquiatrico.com is OK, is accepted. But [url="http://pacientepsiquiatrico.com"] would be considered spam, because of the extra electronic language [url. I'll check it out and link to it if I approve it. Thank you