22.10.12

Fome, miséria e violência causam doenças - Acredite: há quem diga que não!

Para começar, eu vou falar de mim mesmo, apenas para dar voz a várias pessoas que gostariam de dizer o que vou colocar a seguir.

Em 1984 eu tinha 7 anos e "dois em cada três brasileiros passavam fome e cerca de 1000 crianças de até um ano morriam de fome diariamente", como está indicado no livro de história de Nelson Piletti, A coisa estava tão difícil que na época se falava de SORO CASEIRO o tempo todo, pois desnutrição fazia parte da ROTINA do brasileiro.

Nasci numa época em que mais de 70 milhões de brasileiros estavam DESNUTRIDOS, ou seja, cerca de 67% dos brasileiros estavam desnutridos. (fonte: HISTÓRIA DO BRASIL, de Nelson Piletti, p. 171).

Eu coloquei primeiro a situação do país, para que ninguém diga que eu estou culpando meus pais pelas minhas dificuldades. Eu passei minha primeira infância numa casa pobre, cheia de goteiras, num bairro pobre, ruas de terra batida... às vezes não tinha quase nada para comer. Nunca vou esquecer o primeiro bombom que comi na vida. Foi o Lollo da Nestlé, que hoje em dia se chama Milkybar. Esse bombom veio de uma caixa de bombons que meu pai achou no lixão do Jardim Gramacho.

Um psiquiatra me perguntou se antes do primeiro surto eu tinha me sentido "borocoxô" alguma vez, ou seja, me perguntou se em algum momento de minha vida eu tinha me sentido deprimido, desanimado... minha resposta foi simples: NUNCA! Pois ao ver a luta de meus pais eu só conseguia sentir uma vontade de me superar e MUDAR tal situação.

Mas eu tinha sentido fome, e até senti medo quando apontaram uma arma para me matar, mas essas perguntas o psiquiatra não perguntou. E infelizmente os psiquiatras que encontrei NÃO ESTAVAM INTERESSADOS em ouvir minha história, estavam interessados em fazer um diagnóstico, CRIAR UM RÓTULO.

(Psiquiatras diziam que eu falava demais e que preferiam que meus familiares falassem por mim, pois eles eram "DIRETOS e sem enrolação").

Uma pessoa pode desenvolver psicoses por passar por situações inesperadas de violência SIM. Tanto que existe o TRANSTORNO DO ESTRESSE PÓS-TRAUMÁTICO. Ora, uns caras mascarados chegaram na minha casa de madrugada para me matar, isso não seria um motivo para desenvolver psicoses? Os doutores iam entender o que eu estou dizendo se passassem por isso na adolescência, como eu passei.

Me parece que nunca passou pela cabeça de muitos psiquiatras que as pessoas podem ter desenvolvido doenças por não ter tido uma boa alimentação, por não ter tido uma alimentação DIGNA.

Por isso eu luto tanto para que a psiquiatria ortomolecular se torne acessível A TODOS. Pois a psiquiatria ortomolecular trata as doenças mentais através de nutrientes. De acordo com o Dr. Marco Aurélio Behar Ramos, doenças mentais surgem POR FALTA de determinados nutrientes.

Já imaginou se, em vez de distribuírem medicação em instituições psiquiátricas, distribuíssem alimentação saudável? Muitos mal têm o que comer, mas são obrigados a tomar psicotrópicos! Já imaginou se distribuíssem comida saudável nos CAPS como parte principal do tratamento?

A maioria das pessoas que encontrei internadas nos hospícios comigo teve uma infância de pobreza extrema. Muitos perderam os dentes ainda novos, outros sofreram abusos graves em sua infância. Se algum deles ficou "borocoxô" na infância, com certeza teve muitos motivos REAIS para isso.

É INCRÍVEL que cientistas tentem provar que algumas pessoas estão PREDESTINADAS a ficar doentes, pelo o que eles chamam de GENÉTICA. Se eles estudassem a história de cada paciente tal ideia sequer lhes ocorreria.

A propósito, se eles estudassem a HISTÓRIA DA HUMANIDADE saberiam que fome causa doenças SIM.

Costumo dizer que se esses psiquiatras sofressem metade das coisas que seus pacientes sofreram na infância sequer chegariam na vida adulta, pois o que eu tenho observado é que os pacientes psiquiátricos são até MAIS FORTES.

Infelizmente a maioria dos médicos sequer conhecem o que é fome, pois geralmente médicos vêm de famílias de classe alta, ou de classe média. (Dificilmente pessoas da tal "nova classe média" poderiam se tornar médicos).

Nem preciso dizer que praticamente nenhuma das pessoas que cresceu na mesma situação de miséria em que eu cresci pôde se tornar médico. Alguns poucos se tornaram professores, mas não sei de nenhum que se tornou médico.

Eu queria fazer medicina aos 18 anos ou aos 20 e poucos anos, como as pessoas de classe alta fazem, mas ao pesquisar sobre o curso vi que era IMPOSSÍVEL. Vi que se eu quisesse fazer medicina eu teria que JUNTAR MUITO DINHEIRO ANTES, pois quem entra numa faculdade de medicina não pode trabalhar, pois o curso de medicina é em TEMPO INTEGRAL, ou seja, é o DIA TODO.

Ora, eu comecei a trabalhar aos 13 anos para poder comprar o que eu meus pais não podiam comprar, logo, é claro que meus pais NÃO PODERIAM ME AJUDAR A A ME MANTER NUM CURSO DE MEDICINA, e eu ia precisar de ajuda, sem dúvida.

Totalmente injusto, mas é essa nossa realidade. Todo mundo sai perdendo com essa INJUSTIÇA SOCIAL. Pois com certeza muitas pessoas pobres poderiam se tornar ÓTIMOS MÉDICOS. E quantas doenças seriam evitadas se todos pudessem ao menos ter uma alimentação digna em sua infância!

Lógico, eu ME RECUSO A DAR O BRAÇO A TORCER PARA A INJUSTIÇA. E de forma alguma desisti de meus projetos. Continuo trabalhando para realizá-los. É que meu principal projeto é IGUALDADE.

Acho que nem preciso dizer que meu principal sonho de infância NÃO ERA SER MÉDICO. Meu sonho de infância era ser como meus heróis de infância. Mas acontece que a maioria de meus heróis de infância eram médicos. E os que não eram curavam pessoas.

Mas não quero ser um dos poucos que conseguem realizar seus projetos. Não quero ser nenhum "exemplo de superação". Não quero superar ninguém. Quero superar A MIM MESMO. Quero que todos consigam, pois estou certo que há lugar para todos.
-
-

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eu sempre publicarei todo tipo de opinião e ponto de vista. que NÃO INFRINJAM AS LEIS DO MUNDO, nem as leis da Internet.

Eu acredito em LIBERDADE DE EXPRESSÃO, por isso eu até publico ofensas a minha pessoa, mas não tolero ofensas a nenhuma das pessoas que comentam.

Links para blogs e sites que falem de saúde mental são bem vindos, desde que não sejam sites criados para vender psicotrópicos.

Somente peço que, ao afirmar alguma coisa aqui, deixe fontes, seja através de links ou livros. Isso valoriza o que você diz.

Se quiser me contatar pode ser através de um comentário.

This web site is mostly about human rights, health, music and curious videos from Youtube. If you have any of these your contribution is most welcome.

Links to web sites that sell MEDICATION ARE UNWELCOME.

But if your site is interesting and useful just submit the address, WITHOUT ANY EXTRA ELECTRONIC LANGUAGE, such as HTML or the like. Example, http://pacientepsiquiatrico.com is OK, is accepted. But [url="http://pacientepsiquiatrico.com"] would be considered spam, because of the extra electronic language [url. I'll check it out and link to it if I approve it. Thank you