28.5.09

Transtorno bipolar do humor - A fase maníaca

"O transtorno bipolar caracteriza-se pela ocorrrência de episódios de “mania” (caracterizados por exaltação do humor, euforia, hiperatividade, loquacidade exagerada, diminuição da necessidade de sono, exacerbação da sexualidade e comprometimento da crítica)

As fases maníacas caracterizam-se também pela aceleração do pensamento (sensação de que os pensamentos fluem mais rapidamente), distraibilidade e incapacidade em dirigir a atividade para metas definidas (embora haja aumento da atividade, a pessoa não consegue ordenar as ações para alcançar objetivos precisos). As fases maníacas, quando em seu quadro típico, prejudicam ou impedem o desempenho profissional e as atividades sociais, não raramente expondo os pacientes a situações embaraçosas e a riscos variados (dirigir sem cuidado, fazer gastos excessivos, indiscrições sexuais, entre outros riscos).
"

Agora os comentários de um bipolar sobre a forma que os psiquiatras veem o surto do bipolar. Devo começar avaliando a parte que diz "comprometimento da crítica". Devo dizer que é bem conveniente. Se eu, bipolar disser algo que não agrada um "normal" ele pode dizer que eu perdi o senso crítico. Sem comentários.

Quanto a parte da aceleração do pensamento, eu não sei como os psiquiatras descobriram isso! Como eles viram que o pensamento do bipolar fica acelerado? Em meus surtos eu, com certeza, não tive nenhuma sensação de que meus pensamentos fluem mais rapidamente. Sinto muito decepcioná-los.

Quanto a parte que diz "embora haja aumento da atividade, a pessoa não consegue ordenar as ações para alcançar objetivos precisos" eu sempre me sinto assim quando estou trabalhando demais. Acho que todo mundo deve se sentir assim quando trabalha demais.

Quanto a parte que diz que o bipolar em surto faz gastos excessivos, devo decepcioná-los mais uma vez. Eu não sou de fazer gastos excessivos. Em momento nenhum. Muito menos em surto, quando estou perturbado por alucinações e delírios. Quanto às "indiscrições sexuais", eu já expliquei porque elas acontecem na postagem Transtorno bipolar do humor - A sexualidade do paciente.

"Saber lidar com as situações extremas é quase decisivo e a maior dificuldade: o bipolar quase nunca percebe quando está hiperagitado. Quando percebe, recusa-se a aceitar o fato, e pior, tanto num caso quanto no outro, gosta de estar eufórico. Resiste firmemente a tomar medicamentos; abusa de drogas e álcool; gasta suas finanças (e, se possível, as alheias) de forma descontrolada; torna-se impulsivo, irascível, promíscuo e inconseqüente"

Dizer que o bipolar quase nunca percebe quando está hiperagitado é um julgamento tão injusto. Nos momentos que eu me senti hiperagitado eu percebi logo e fui falar com a psiquiatra. Realmente o psiquiatra que disse isso deveria falar mais com seus pacientes. Quanto ao papo de gostar de estar eufórico, pelo que eu sei todo mundo gosta. Senão as pessoas não usariam drogas e álcool para se embriagar e se alegrar.

Quanto ao bipolar resistir a tomar medicamento, eles estão certos. Eu realmente não gosto da idéia de tomar drogas. Mesmo sendo drogas psicotrópicas, que eles chamam de "remédio". Realmente esse perfil que eles fazem do bipolar é ofensivo. Eu nunca fui dado a bebidas álcoolicas, e nunca usei drogas. Nem me interessei. A acusação desses psiquiatras é séria. Na verdade eu passei a sentir um certo interesse por drogas apenas depois de provar a droga psicotrópica chamada lítio, que me deixou doidão.

"Sentimento de estar no topo do mundo com um alegria e bem estar inabaláveis, nem mesmo más notícias, tragédias ou acontecimentos horríveis diretamente ligados ao paciente podem abalar o estado de humor. Nessa fase o paciente literalmente ri da própria desgraça.
Sentimento de grandeza, o indivíduo imagina que é especial ou possui habilidades especiais, é capaz de considerar-se um escolhido por Deus, uma celebridade, um líder político. Inicialmente quando os sintomas ainda não se aprofundaram o paciente sente-se como se fosse ou pudesse ser uma grande personalidade; com o aprofundamento do quadro esta idéia torna-se uma convicção delirante.
Sente-se invencível, acham que nada poderá detê-las.
"

Realmente eu estranho os sintomas descritos pela psiquiatria! Em surto eu nunca me senti no topo do mundo, não senhor. Para que é que eu ia rir à toa tendo alucinações? Que imaginação forte a desses psiquiatras!

Quanto a parte do sentimento de grandeza, é mais difícil para mim explicar. Nos surtos eu realmente sentia que era um ser especial. Um escolhido. Eu gostaria de parar de escrever aqui, mas devo continuar, apesar da vergonha que sinto. Eu SEMPRE me senti especial. SEMPRE senti que tenho habilidades especiais. SEMPRE me senti um escolhido. E continuo me sentindo. Para mim é uma grande vergonha ter que admitir essa fraqueza minha. Pois sei que um ser que tem mania de grandeza permanente no fundo é um verme.

Eu sempre olhei para as pessoas e me vi como tendo acesso a um mundo especial que elas não têm acesso. Me envergonho de ter que admitir isso. Mas faço isso para deixar claro que em meus surtos eu não me senti mais especial do que sinto todos os dias. E acho que todo bipolar deve ser como eu. Eu só admito tudo isso porque quero que se acabe essa forma preconceituosa da psiquiatria de traçar nossos perfis.

Mas na parte do meu surto em que eu me sinto mais eufórico eu posso dizer que é mais ou menos assim:

Eu me isolo das pessoas para planejar e estudar coisas conectadas ao mundo especial que eu acredito existir. Por isso eu não poderia falar demais (loquacidade exagerada) como diz a psiquiatria.
Depois de estar muito cansado, começo a ter alucinações. Alucinações ofensivas, estressantes, perturbadoras. Enquanto eu esperava ver coisas boas, só me aparecem imagens horríveis, tenebrosas ou estranhas e sem sentido. Eu falo mais das alucinações numa outra postagem.



Parabéns àqueles que leram esta postagem até o final. E obrigado. Você perceberá que minha história é verdadeira. E que eu realmente estou certo quando digo que os psiquiatras deveriam ouvir mais os pacientes e deveriam estar mais preparados para deixar o paciente se sentir à vontade para falar. Pois enquanto não temos exames confiáveis na psiquiatria o paciente deve ser ouvido E MUITO para que o psiquiatra possa traçar seu perfil, que eles chamam de diagnóstico.

Claro. Isso é um processo.


RESPOSTAS AOS COMENTÁRIOS - ESCLARECIMENTO PARA QUEM NÃO ENTENDEU, ADICIONADO EM 03 DE FEVEREIRO DE 2013:
Esta publicação é antes de mais nada uma crônica ao péssimo atendimento da psiquiatria pública, na qual um psiquiatra me diagnosticou sem sequer falar comigo direito. Evidentemente eu NÃO SOU BIPOLAR, de acordo com os ótimos relatos deixados nos comentários. Poderia ser, talvez, PARANOICO. A psiquiatria pública que eu encontrei é extremamente violenta. Eu recuso tratamento antes de mais nada como protesto contra a violência psiquiátrica do setor público. Sim. Prefiro morrer, ou qualquer coisa a ter que me curvar diante da violência.

41 comentários:

  1. Fabiana2:50 PM

    Bom,eu li até o final e seus sintomas são um pouco diferentes do meu. Nem acreditava que era bipolar porque já tratei como depressão e ansiedade e só há um ano fui em um psiquiatra que me diagnosticou como bipolar mas meus sintomas são bem parecidos com os da matéria sim. Só que não tenho alucinações. Acho que por isso nunca fui internada, já até tentaram mas minha família não deixou. Abçs

    ResponderExcluir
  2. Olá.. li seu desabafo... e fiquei feliz por parecer que vc esta bem meu caro amigo(a). Pois sou bipolar e tenho quase todos estes sintomas. Sou tipo misto: Variável ora eufórica ora depressiva. Hum tenho um blog tb visite http://diadepancadasoudebeijinhos.blogspot.com/
    E boa saúde, pois hj estou péssima.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo12:11 PM

    Caro autor do blog,

    não é só porque você não (ou diz não) se encaixar nos sintomas descritos pelos psiquiatras, quer dizer que os demais doentes não se encaixem. Esses sintomas/descrições servem para orientar médicos psiquiátricos a diagnosticarem a doença. E não precisa ter TODOS os sintomas e qualquer sitezinho de Google diz isso (aliás, foi da onde você tirou essas descrições tão toscas e diz que são os psiquiatras que dizem). Imagina a literatura médica, sabe que um bipolar não precisa ter TODOS os sintomas!
    E parabéns se vc não gasta, eu em um surto e crise maníaca praticamente abri falência (consegui comprar 160 reais de maquiagem [sendo que nunca me maquiava]), 100 reais de material de desenho (eu não desenho, mas queria porque queria desenhar), mais os gastos com médico, remédios e uma terapia psicológica que não funciona!
    Tenho um milhão de idéias e atividades, mas não consigo cumprir nenhum objetivo. Fico falante e com o pensamento acelerado sim!
    Antes do diagnóstico eu abusava sim de álcool!
    E, para completar, dê graças aos céus do lítio ter funcionado pra você. Não funcionou para mim e acarretou um monte de efeitos colaterais físicos! E assim minha fase maníaca continua!
    E seremos assim a vida inteira, a não ser que os remédios, que você despreza tanto, nos segurar a onda. E os remédios seguram por um tempo só, até uma nova crise depressiva ou maníaca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo1:57 AM

      Me identifico totalmente contigo.....Sem mais a acrescentar!

      Excluir
    2. é a vida, ninguém escolhe a cor dos olhos, nem a cor da pele, ou se quer ser bipolar ou não, mas podemos aprender a conviver... bem ou mal, temos que viver, o que não podemos é desistir e tornar a vida dos outros um inferno, já basta a nossa.

      Excluir
    3. Anônimo1:20 AM

      eu fui diagnosticada com isso ai mas eu nao acredito que tenho esse negosso nao tenho todos os sintomos e mais um pouco minha vida profissional e um desafio nao tomo medicacao meu marido ja me deixou eu sofro com um prob que nem eu acredito que tenho meu marido me controla nao fico com meu dinheiro e uma vida complicada eu so queria ser normal que inferno eu tento ser normal mas nao da nao da pra nao da eu fico copiando as outras pessoas normais e uma droga qualidade de vida nao tem um dia vc fala com os amigos no outro vc parece que nem os conhece ta com raiva do mundo e no mesmo instante vc ta euforica eu nao gosto de nenhuma dessas fases as pessoas fazem amizade comigo e com u. tempo me encomodam eu depois me sinto sosinha e abandonada e um inferno ai a pessoas fica com raiva de si mesma e desconta no mundo

      Excluir
    4. Anônimo9:08 PM

      Eu demorei 10 anos para ser diagnosticada como portadora de transtorno bipolar e em todo caso de TB que eu leio falam da euforia da fase maníaca.Para mim a fase maníaca é desesperadora, fico sempre tensa com medo de falar ou fazer alguma coisa que deixe minhas filhas preocupadas, então eu fico me monitorando o tempo todo para não fazer nada de errado.Com isso não gasto dinheiro excessivamente, não tenho nenhuma libido.É uma fase desesperadora e escondo aqui em casa que de vez em quanto vejo vultos que sei que são criação da minha mente.Prefiro a fase depressiva, porque o sofrimento é menor, consigo que as pessoas não notem que estou em depressão.Já tentei suicidio uma vez(uma garrafa de amarula e 2 vidros de frontal.Então definitivamente não somos com uma receita de bolo, onde tudo é igual. Acho que a única coisa que temos em comum é o sofrimento.

      Excluir
  4. Anônimo5:57 PM

    É amigo, parabéns, realmente vc é um "privilegiado", pois, o seu TB parece não lhe trazer um prejuízo na mesma intensidade de outras pessoas. Convivo com uma pessoa portadora de TB e ela apresenta boa parte dos quadros descritos em seu texto; as consequencias dessas condutas são altamente destrutivas, não só pra ela como para todos ao seus redor (pra mim então...).
    Enfim, desejo tudo de bom pra você e pra todos nós que Deus nos auxilie, pois essa doença, transtorno ou seja lá o que for é materialização da desgraça de qualquer um, já que, ela via de regra, não nos permite uma defesa justa. É isso.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo5:55 PM

    Aco que existem tantas outras doenças sim diagnosticadas que são muito piores. Isso é uma questão de procura de um certo profissional que oriente o tratamento da forma mais eficaz e não deixar-se lamentar.

    ResponderExcluir
  6. eu li ate o final
    é pra mim tambem não deu, eu tambem não gasto execivamente,
    e tambem não faço nenhum uso de alcool ou drogas
    sentimento de estar no topo do mundo esta totalmente errado,nunca tive...mais
    tenho certeza que um dia vou chegar...hehe
    é eu me acho mais esperta que os outros,e fico me comparando com outras mulheres e sempre me acho mais bonita!!isso é irritante mais é verdade!!
    como alegria inabalavel?que dizer q se acontecer uma tragedia na vida dum bipolar ele vai ficar feliz?
    esses psiquiatras sao mais doidos que
    os pacientes!
    e quanto a se sentir especial todo mundo acha que tem algo especial,
    por exemplo ja viu o tanto de gente feia que acha que é bonita(o)?
    o tanto de gente estupida que acha que é inteligente?
    e gente sem graça que acha que é engraçada!!e assim por diante...
    e eu costumo me esolar tambem pq acho que ninguem tera capacidade para
    entender meu projetos!!de duas uma ou é imaginario ou bipolar(rotulo)é
    mais inteligente!!

    ResponderExcluir
  7. Anônimo3:46 PM

    Cara.. vc deve ser muito muito chato! graças a Deus que não convivo com você e vejo que além de tudo você é rebelde....

    ResponderExcluir
  8. Anônimo2:34 AM

    Ouvi sobre bipolaridade na serie ER, com a personagem Abby, alguém se lembra? Nunca tive interesse ou ouvi que alguem proximo tivesse esse disturbio.... até manifestar! Só tomei conhecimento na fase hipomaniaca...que diga-se por passagem que fase: Linda
    Engraçado.. o depressivo todos conhecem,,,mas o hipomaniaco não se fala muito a respeito!
    Foi a melhor fase da minha....dormia no máximo 5 horas por noite, fui campeã de vendas em todos os meses que estivesse assim, me envolvi em pasmes: 3 relacionamentos ao mesmo tempo...chegando a ficar noiva de alguem que nunca pretendi sequer namorar e chequei a beber 12 horas seguidas sem "me sentir bebada" ! Cuidando de meus filhos, levantando 6:00 hs para leva-los a escola como se tivesse dornido 10:oohs...Fiz "mil amigos" de tão legal que era.....PAU PRA TODA OBRA! Mas tudo isso junto com a sindrome do panico !...Tive alucinações auditivas.....Cheguei estafada no psiquiatra, relatando meu estado que em primeiro momento foi tratado apenas o panico....até conseguir relatar o estado eufórico...que incluiu com certeza gastos compulsivos que tbm comprei coisas que Nunca sequer usei, presentes e sem pensar em preços que meu CARTÂO de crédito pagasse....Enfim...Tentei Lítio, senti muitas complicações no figado, estou arcando com os débitos da fase eufórica até hj...e Pior: tentando sobreviver a esta fase de merda que é a depressiva....que honestamente Odeio! Não sou mais a super mulher, super mãe, campeã de vendas, não tenho nenhum relacionamento e PIOR: mal tenho motivação para ser Mãe! tá F***
    Pra talvez alguem que se identifique.....
    Não consigo lidar com isso..tenho dó de meus filhos que tem que lidar com alguem assim. Gostaria de ser ou estar diferente! Não acredito que consigo ter qualquer tipo de
    relação duradoura dessa forma.... E SIM: os pensamentos na fase euforica são extremamente rápidos..... Porém acredito que logo após venha o cansaço menta, com falta de concentraçãoe dificuldade de memória....ao menos foi assim comigo! C*** 28 anos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6:21 AM

      Fui tambem diagnosticada com TB.]
      Ainda nao sei se estao certos ao meu respeito.
      A credito que todos somos anormais, uns mais outros menos. O que realmente cura um ser humano eh o amor, a atençao, eh o se dar pelo outro, eh o tempo perdido com o outro, pelo outro, necessitado, assim como Cristo fez por nos todos. Ele saiu de um lugar maravilhoso, cheio de paz, para vir aqui morar conosco e nos ensinar e morrer em nosso lugar para que vissemos a verdadeira vida que se resume no amor!

      Excluir
  9. Anônimo11:33 AM

    Eu não sei ao certo quando tudo começou , mas só hoje tenho consciencia que sofri ou sofro de TB. pois em um período de 3 meses destruir toda minha vida. Entrei em uma loja no shooping pra comprar um salgadinho e gastei todas as minhas economias pra me manter na faculdades em coisas inuteis que tive a ideia naquele exato momento de compra-las para montar uma loja , comecei a ter um turbilhão de ideias , meu cerebro não parava , nem conseguia dormir , tudo isso até eu estourar todos os meus cartões e gastar o dinheiro de meu namorado também . Depois de percecer que não havia dado certo e que todos estavam preocupados e alerta com meu estado , resolvi fazer uma viagem SÚBITA E escondida e, sem dinheiro algum , sai de carona da bahia , e passei por Minas , São Paulo , e Parana. Passei 15 dias na estrada , com uma unica roupa do corpo , me envolvi sexualmente ao todo com 07 rapaz de lugares diferentes , experimentei drogas (maconha e dopamina), dei inicio a uma tatugem na costas , coloquei um pircing na lingua e com meu cabelo que era longo e ruivo , picotei todinho e descolori- nossa . Perambulei por esse Brasil como uma mendinga , que não via perigo em nada , não sei como consegui retornar!. Ao chegar em casa totalmente irreconhecivel fui levada pra o psicologo , e apos algumas seções ao perceber o que tinha feito entrei em uma depressão profunda que foi acentuada , com o isolamento e abandono do meu namorado e com a descoberta de uma gravidez daqual nunca poderei saber quem é o pai do meu filho. pela circunstancia tranquei a faculdade , perdi emprego e o pior é a vergonha de encarAR as pessoas nas ruas , passei esses ultimos meses isolada e tentando me matar , mas graças a esses ser que carrego em meu ventre não tirei a minha vida. Quanto a medicamento eu me recusei a toma-los para não prejucicar mais ainda a saúde de meu filho. Hoje no 08 mes de gravidez me sinto melhor , ja consigo sair de casa e olhar as pessoas na rua , mas mesmo sabendo que fiz todas essas coisas doente isso não diminue a minha dor, e nem o fato que minha vida zerou e que perdi um relacionamento de 06 anos . E a você colega que graças a deus não teve nehuma dessas perdas , fico feliz por você.

    ResponderExcluir
  10. Meu caro, Pelo seu relato e suas informações sobre sintomas, arrisco-me a dizer que seu quadro está mais parecido com Esquizofrenia que com TAB. Podem tê-lo diagnosticado errado.

    Eu sou uma pessoa que tenho quase todos os sintomas que os psiquiatras "usam" para descrever o Tab. Só não tenho alucinações... No mais, desejo-lhe boa sorte em descobrir o verdadeiro diagnóstico.

    ResponderExcluir
  11. Diego9:14 PM

    A fase maniaca para mim, ocorreu durante o quartel, tive quase todos os sintomas descritos pelo autor, só não gastava excessivamente pois não tinha muita grana, surgiam muitas ideias, planos de que tinha que fazer, falava muito, pensamentos rápidos, perdia um pouco a noção do medo, me sentia no topo da piramide, nada poderia me abalar e ninguém me superar, eu era o soldado bambambam. Os militares achavam que eu estava me drogando, mas não estava, bebia socialmente com amigos, tive mania de perseguição, achava que todos estavam conspirando contra mim, dai então surtei de vez. resultado me prenderam na cadeia do quartel, depois me encaminharam para a santa casa, de la não tive melhoras e me encaminharam para PINEL, onde convivi com muitos doentes mentais, me senti em casa, fiquei alguns meses internado então me mandaram de volta ao quartel me dando medicações fortes, ai então resolvi pedir que me mandassem embora para me tratar em minha cidade. Com certeza era o que eles mais queriam ouvir, pois eles também não são loucos em deixar um soldado maniaco com fuzil nas mãos.

    ResponderExcluir
  12. Anônimo10:16 PM

    Olá a todos! Sou namorada de um bipolar que esteve em fase de mania e teve de ser internado. Alguém me pode ajudar a entender melhor esta situação? Dar uma previsão dos dias de internamento e da recuperação da depressão que virá? Obrigada!

    ResponderExcluir
  13. Anônimo8:34 PM

    Fui diagnosticada como bipolar. Tive todos os sintomas exceto pensamentos rápidos. Vivo trocando de remédio, não me dei bem com o lítio (engordei14kg. Já emagreci). No momento estou com pouco sono, provavelmente entrando em uma nova fase maníaca. É difícil adoecer e mais difícil magoar os quue nos amam

    ResponderExcluir
  14. Não é so pq vc nao teve os sintomas que significa que todos os bipolares tb nao os apresentam!!!!! Eu apresento sim!!!
    Já tive 3 surtos maníacos com sintomas psicóticos (delírio e alucinação).
    No primeiro eu tinha 16 anos e o fator desencadiador foi eu ter ganhado em primeiro lugar num concurso de poesia da minha cidade. Comecei a me envolver muito com a arte, madrugava noites escrevendo poesias; cheguei a achar que eu era a reencarnação do Cazuza e que escrevia poesias dele..em seguida me senti um ser especial na Terra com a missão de salvar a humanidade porque o fim do mundo estava próximo; a sensação de morte era tão grande que pensei em fazer uma lista com as pessoas da minha família que queria visitar antes de vir a óbito; Minha cabeça doía muito. tinha muita insônia. não comia; falava muito rápido e me perdia em meus discursos; escrevia a todo o momento, até mesmo no meu trabalho.
    Em um desses dias, desenvolvi uma síndrome do pânico, por causa da ansiedade. Achei que Deus estava me levando dessa vida e que minha hora de morrer estava próxima. Senti como se eu estivesse tendo um infarto. Meu pai me levou imediatamente ao hospital; fizeram os exames e o médico constatou que era psicológico e me encaminhou para o psiquiatra.
    Antes, o mesmo me levou em sua sala e me fez algumas perguntas, mas eu estava tão ansiosa que não conseguia dizer nada. Então ele me deu um lápis e um papel para escrever as respostas e eu comecei a escrever poesias a ele.
    Com certeza ele pensou “essa aí é doida mesmo.” Rs
    Desde então, de acordo com meus sintomas e decorrente também de fases de depressão leve, fui diagnosticada como bipolar, apresentando também os mesmos sintomas de um esquizofrênico. Comecei a tomar uma porrada de remédios, como Depakene, engordei 20 kg, entrei em depressão leve por causa disso, etc..Isso em 2006, com 16 anos.
    Com 20 anos, em 2010, tive meu segundo surto maníaco e esse foi o pior e ao mesmo tempo o mais engraçado de todos.
    Nessa época tinha acabado de sair de uma depressão leve, devido ao término de um namoro e o médico me deu antidepressivo, o que é fatal no meu caso, por eu ter uma grande queda a surtos maníacos. O antidepressivo me deixou muito feliz e eu comecei a pirar geral. Dessa vez, não fui tão humilde, achei, ou melhor, tive CERTEZA de que eu era DEUS. Eu ouvia muitas vozes, como se fossem o pensamento das pessoas. Achava que podia controlar tudo com a minha mente. Tive alucinações também. A parte mais engraçada foi quando eu fui à Santa Missa com meus pais e comecei a conversar com o padre na porta da Igreja falando que eu era Deus, explicando as razões para isso, e pedi a ele que deixasse eu pegar o microfone na hora da homilia e fazer esse anúncio à toda assembleia, pois omundo estava para acabar, etc.
    Ele arregalou o olho e disse “ Você está ficando louca?”
    Imediatamente meus pais perceberam e me levaram para casa. Minutos depois um casal de amigos deles foram lá dar um apoio e eles estavam de roupa branca, pois são ministros da Eucaristia. Eu achei que eles eram anjos, que eu tinha morrido, estava no céu e ia reencarnar.
    5 comprimidos de Rivotril não fizeram efeito em mim, eu ainda continuava delirando e muito agitada. Pensei em pegar uma arma para me matar, pois a humanidade ia morrer e como eu era Deus, eu mesma tinha que acabar com a minha vida, pois não queria ficar sozinha no mundo. (nossa que doideira!!!)
    Mas finalmente com um pouco mais de Rivotril consegui dormir e o psiquiatra me passou mais uma porrada de remédio. Fiquei 7 dias na cama, apagada, meus pais tinham que me dar banho e comida! Mas depois me recuperei e fui me livrando dos remédios aos poucos até ficar com o Lamitor e Litio, os quais fazem parte da minha rotina diária até hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhorita Carpe Diem,
      Adorei seu relato.

      Quanto ao que você disse: "Comecei a me envolver muito com a arte, madrugava noites escrevendo poesias;" Todos os artistas procedem dessa maneira. Da mesma forma, cientistas procedem assim. Se não houvessem pessoas passando a noite trabalhando nunca sequer sairíamos da Idade da Pedra.

      Os delírios que você relatou que precisavam de atenção médica. Todo resto são coisas comuns a todos os artistas e cientistas. Agora que você teve surtos psicóticos, não é aconselhável passar noites em claro, nem ficar acordada até tarde, mas você ter ficado acordada até tarde antes não fez você ficar doente, nem foi sintoma de doença, muito pelo contrário. Uma coisa não necessariamente tem a ver com a outra. É isso que eu quis dizer. Todos somos iguais. você pode não ser a reencarnação de Cazuza, talvez. Mas pode se tornar uma artista tão boa ou melhor.

      Carpe Diem.

      Excluir
    2. Anônimo9:55 PM

      Fui diagnosticada a cerca de 8 anos como bipolar. Na fase maníaca gastei muito dinheiro e me senti um ser superior. Por outro lado não tive aceleração do pensamento, nem hipersexualidade. Tive a sensação que havia sempre um vulto preto atrás de mim, mas sabia que era alucinação.Também ouvia barulho de vassouras caindo, mas também sabia que era alucinação, e ficava agressiva.Sofri muito, mas muito mesmo na minha fase maníaca. Se tiver que optar, prefiro a fase depressiva que só afeta a mim. Tomo uma multidão de remédios como akneton(para o tremor que tenho), geodom, depakote, rivotril , roupinol, e mesmo na fase maníaca nunca pensei em parar de tomar os remédios, também não bebo, nem uso drogas, mas nem por isso essa doença deixa de ser terrível e sofrida.

      Excluir
  15. Anônimo2:31 AM

    Minha mãe ja faleceu mais lembro bem mesmo sem diagnóstico hoje sei ela era bipolar tinha épocas que o conviviu era insuportavel... Bom meus primeiros sintomas foram após os 30 anos posso dizer uma coisa é insuportavel conviver com esse transtorno até pelo fato que trabalho na area de saúde. Sei todos os sintomas e posso afirmar mesmo lendo e estudando muito a respeito ja tive praticamente todos principalmente os da fase maniaca (diga-se de passagem os piores). E o mais incrivel a criatura aqui levanta pela manhã, e jura que não vai fazer nenhuma M. mais é como sei lá, sabe aqueles filmes de possessão demoniaca (rsrsrrsrsrs) você não controla mesmo, chega a ser ridiculo. Estou em plena fase maniaca o que esta pegando agora e meu comportamento no transito, meus colegas de trabalho bom coitados. Melhor assim do que a vez que arrumei um amante (tenho um marido maravilhoso e que amo muito) e quase joguei meu casamento fora. Larguei marido, filhos e morei uma semana dentro do meu Ford Ka carro que tinha na época. Estava feliz e radiante com a situação PODE?????

    ResponderExcluir
  16. Anônimo5:58 AM

    Parte I:
    É engraçado ver o hoje como bipolar diagnosticada.
    Uma pequena introdução primeiramente, tenho 23 anos e sou mulher, classe média, moro com meus pais que são dentro de um parâmetro conservadores, porém muito artisticos, bôemios e inteligentes ao mesmo tempo. Eu tenho dois irmãos mais novos, minha mãe é artista e tem sérios problemas emocionais (violenta, preconceituosa, auto-estima baixa, esnobe, mantém um porte de padrão de vida "elevado", tem acessos de raiva extremo, desconta as frustações nos outros e tem muito medo do que os "outros" pensam, além de depressiva e ter uma família completamente desfuncional) e meu pai é bastante inteligente, tem um senso de humor afiado, porém vive preso dentro de uma rotina que o frusta e já teve crise de pânico, sofre de depressão, alcolismo, e é bastante fixado no ideal de homem "macho", tem alguns preconceitos bem grandes também. Porém, sempre tem um porém, são boas pessoas de coração como eu acredito a maioria das pessoas são, vivem, calejam, vivem, e tentam dar um padrão de vida confortavél e ter esse padrão de vida. Alguns ideais nossos não batem, acho ostentação e soberba traços feios e desnecessários, que mais cansam as pessoas que qualquer coisa, as tornam cansadas e logo tristes, violentas, desiludidas com a vida.
    Enfim, tenho dois irmãos que amo muito, 3 cachorros, 2 gatos e 3 tartaugas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6:01 AM

      Parte II:
      Fui internada pela primeira vez a um ano atrás. Estava numa fase de total desilusão com as pessoas ao meu redor, relacionamentos amorosos brotavam do chão, morava com uma colega e trabalhava como ilustradora, trabalhava vendendo comida na rua (doces, brownies, na cena noturna), fazia malabares no farol, vendia zines, trabalhava de modelo vivo, fazia um curso de bartender e barista, curso de ilustração, estudava e me socializava todos os dias, adorava fazer comida na casa que morava com minha colega (que se envolveu com meu irmão e esse relacionamento causou um grande atrito entre nos duas, além dos meus inúmeros parceiros no meu período de mania), e bebia todo dia.
      O gatilho da minha internação e colapso de rotina foi quando me envolvi com dois argentinos mochileiros e artistas, minha família classe média achou a gota d'agua esse relacionamento com gente "hippie", "vagabunda", "drogada", enfim, completamente fora do padrão. Várias coisas aconteceram durante a internação, achei que estava grávida, tive muitos sentimentos espiritualizados, vários surtos de completo asco quanto a posição da minha família sobre o que é o certo e o que é o errado, mas nunca parei de ser a pessoa que sou, humilde e observadora.
      Sempre manifestei carinho pelas pessoas e abri meu coração para as mais simples. Já dormi na rua, andei com malucos de BR, com ambulantes, já dormi em ocupação, fiz malabares em farol junto com pedinte e o vendedor de bandeira do curintia, já compartilhei a pizza e a comida que o dono da pizarria ofereceu pros malabaristas na madrugada, andava pra cima e pra baixo por São Paulo com uma mochila\casa nas costas pronta pra tudo.
      O que aprendi durante esse um ano pós tratamento foram meus limites e aprender quando eu devo descansar meu corpo e mente, resguardo emocional da minha família e que eu devo aproveitar um pouco mais o acesso finaceiro que meu pai me fornece. Humildade é saber nossa origem e dar valor para as nossas oportunidades, saber pedir, saber se afastar, não ter que dar bola pra todo mundo e ter experiencias positivas e não se dilacerar de vergonha pelo que a sociedade prega como certo porque essa sociedade é podre.

      Excluir
    2. Anônimo6:01 AM

      Parte III:
      Logo depois da internação trablalhei com meu pai um tempo, mas o atrito familiar se tornou insuportavel, não conseguia mais viver com minha mãe, me mudei para o sul pra morar com a irmã do meu pai. Foi bom, tive acesso a uma parte da minha família que amo muito e tenho muito carinho, mas sempre fui obrigada a conviver com a família da minha mãe, que é horrível, e nunca pude conviver com minha prima direito. Criamos um laço mais forte, eu e essa parte da minha família, e só voltei pra São Paulo porque minha mãe foi me buscar. Então viajei com meu pai e meu irmão, voltei para São Paulo e entrei em depressão, deletei facebook e contato com todos que conhecia. Me fez bem isso, mas ao mesmo tempo parei de desenhar e o hiato de produção, trabalho e estudo me deixaram muito triste.

      Excluir
    3. Anônimo6:02 AM

      Parte IV:
      Então minha mãe teve uma crise de agressividade gratuita quando me envolvi com meu atual namorado, envolvendo meu atual namorado, na época da copa, e eu, que já estava me sentindo sufocada novamente, e sempre romantizei a morte, tentei me matar. Minha depressão chegou ao limite, nada fazia sentido mais realmente, estava presa ao trauma da minha família quanto as minhas convicções (o medo e julgamento deles me força a rir hoje em dia, vivi e pronto, sou uma pessoa realizada, e odeio gente esnobe e "classe média" com valores corrompidos que nunca sentaram e conversaram com um morador de rua mas acham lindo um cara de carro de marca) porém o que mais me entristecia era, caralho, joguei minha vida pro alto, estava sozinha, só convivia com raros "amigos" que apareciam, meu irmão, minha irmã, meus pais e a famíla da minha mãe e suas crises, me buscaram da casa da minha tia aonde eu tava bem e longe de tudo fisicamente pra ter que voltar pra São Paulo e ficar proxima de todos que eu ignorava agora, com asco de cruzar todo santo cidadão que eu conheço na rua e ter que me explicar como fazendo nada, estou em tratamento psiquiátrico, os remédios, a cobrança, o isolamento.
      Então quando me involvo com alguem que gosto, surto de violencia e preconceitos, ponto. Uma notícia horrível atrás da outra pouco tempo atrás, ponto. Não conseguia mais desenhar, o que amo.
      Não podia começar denovo.

      Excluir
    4. Anônimo6:03 AM

      Parte V:
      Não morri, fui hospitalizada, minha tia e prima e tio vieram pra São Paulo, me senti melhor, a familia entrou em consenso quanto ao meu relacionamento e agora eu tô calejando, sem trabalhar, mas levando um dia de cada vez, sabendo meus limites, não dando abertura pra tanta gente, me julgando menos e tentando ver motivo em viver da minha forma.
      Tomo Quetros pra dormir, fumo maconha, bebo de vez em quando, tenho alguns novos amigos, um namorado que mora na minha rua e trabalha, menos medo da minha família e mais calejada.
      Tô um pouco mais feliz esses dias, e fico meio atenta a traços de mania, mas essa é a vida de bipolar, fica feliz um pouco e já fica preocupada.
      Mas é uma boa preocupação, não me deixo levar pela mania, tento dormir o suficiente (com medicamento), comer bem, produzir na média (voltei a desenhar), ter meu espaço e limitar o acesso das pessoas a mim pra não ficar me sentido em todo lugar e cobrada.
      Meu pai me ajuda com dinheiro e eu tenho que aceitar isso, aceitar os presentes como viagens com ele e tudo mais, e aproveitar esse tempo pra curar e preparar meu relacionameto com meus pais pros próximos anos.
      Sempre fui assim, e ter o diagnóstico me ajudou a me esclarecer e esclarecer quem eu sou e porque eu ajo do jeito que ajo as vezes para as pessoas.
      E deletar o facebook foi a melhor coisa que eu fiz, HAHAHA

      Excluir
    5. Anônimo6:03 AM

      Parte VI:
      A todos, o que aprendi e compartilho hoje é, tenham calma, respeitem seus limites, não sintam cupla ou remorso por coisas que vocês viveram, elas foram lindas na época da mania e hoje é a hora de processar o que aprenderam com essas coisas e bola pra frente.
      E sexualmente falando, sempre fui muito ativa, tirei minha própria "virgindade" aos 11 anos (rompi meu próprio hímem me masturabando, foi intenso HAHAHA), sou bisexual, tive relacionamentos sexuais intensos, considero sexo essencial e me masturbo frequentemente para relaxar e porque é do caralho, já tive inúmeras experíencias com multíplos parceiros e, porra, sexo é sexo, sexo é do jeito que a gente quer, e como mulher considero uma merda o machismo que eu sofro por agir como eu ajo com sexo, mas enfim, eu vivi muito mais e gozei muito mais que muita gente julgando o cu dos outros, as vezes bate uma bad do passado, não pelo sexo, mas pela pessoa que você se involveu e não era quem você esperava que fosse, mas, porra, é a vida, todo mundo erra, e depois se alguem vier me julgar e apontar o dedo eu tenho culhão pra bater no peito e falar "saída pela direita se te icomoda minha PRIVACIDADE e SEXUALIDADE seu merda", e depois se a pessoa chorar eu dou um pedaço de bolo pra ela, porque eu sou legal e não gosto de fazer ninguem chorar.
      Se isso é ser bipolar sexualmente, sim tem um medo no mundo, mas caralho, a gente vai morrer mesmo. E se eu fosse homem tinha ganho uma medalha pelas minhas desaventuras em série MUNDO MACHISTA DA PORRA.

      Excluir
    6. Anônimo6:04 AM

      Parte VII:
      Conclusão, o mundo não tá preparado pra gente muito intensa, e nós, bipolares, somos intensos e fora do comum, a gente sente e observa o mundo ao todo.
      Força pra quem tá na depressão, lidando com problemas financeiros, mas lembrem-se da força interna de vocês, cuidem dos seus limites e se joguem no mundo. Espero que esse pequeno "desabafo' ajude alguem nas internets a se sentir melhor, por isso que o escrevi. Os relatos de todos aqui me fizeram dar umas risadas e me ajudaram um pouco também. Abraço a todos!

      Excluir
    7. Anônimo6:35 AM

      P.S: Meu nome é Mayara, e Ezequiel, foi um prazer enorme cruzar com suas palavras nesse blog, você é sagaz demais e acho o mais sincero bipolar que eu cruzei nessas internets, escreva mais!

      Excluir
    8. Obrigado pelos comentários, Senhorita Mayara. Seus comentários dão o que pensar. Levei um tempo refletindo em suas palavras antes de responder. Certamente, no futuro postarei muitas coisas baseado no que você escreveu. E, com certeza, eu tiro o chapéu para você.

      Excluir
    9. Uá moço Ezequiel, voltar aqui e ler sua resposta me deixou cás bochecha vermelha de felicidade.
      Seria um prazer para mim se tu quiser me adicionar no facelivro, e quem sabe a gente não bate uma prosa dia desses.
      É só procurar Mayara Pascotto, no meu perfil tem as minhas profissão (Modelo Vivo, Ilustradora, etc.) é fácil de localizar.
      Grande abraço!
      Mayara <3

      Excluir
  17. Anônimo3:38 PM

    Só tenho a dizer que de tudo que os médicos falam só nunca usei droga nem tenho vontade mas o resto e tudo verídico aconteci td cmg e te juro meu pensamento fica extremamente acelerado e quando eles aceleram fico em panico !!! Meu bipolar eh o 1 com estados mistos

    ResponderExcluir
  18. Anônimo3:42 PM

    Tenho muito a falar dessa doença muito mesmo se quiser me adicionar a seu face livro agradeço pq uso meu face pra falar das minhas crises e como são os dias. Sou sua tipica bipolar do tipo 1 com estados mistos. Ass a mesma do comentário anterior.

    ResponderExcluir
  19. Anônimo7:50 PM

    Tenho sofrido muito com essa doença, pior é não ter a ajuda da família, pior é achar que posso controlar essas sensações, tenho quase todos esses sintomas, me recuso a tomar remédios. Já foram 3 tentativas de suicídio. Mas me sinto totalmente sozinha...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo7:41 PM

      Busca ajuda, sozinha não da para suportar as crises, meu marido é bipolar, ajudo ele em tudo e ainda busco ajuda por fora sempre.

      Excluir
  20. eu li todo o texto. e li todos documentários. estou muito feliz pela existência desse blog. Hoje através dessas leituras pude aprender sobre mim. te dou a ideia de criar um grupo no wtts com pessoas que possuiem tb. acho que seria muito útil. eu me sentia sozinha no mundo. não me encaixava. me senti feliz em.saber que não estou sozinha nessa. que pessoas sabem pelo que eu passei e senti. meus wtts 34992226347 quero amigos bipolares. quero entender como as pessoas se sentem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo6:43 PM

      Gostaria também de participar de algum grupo de TAB.meu whats:984363432. Os comentários seriam cômicos se não fossem trágicos. Estou passando agora pela fase maníaca.

      Excluir
  21. Anônimo7:27 AM

    Cuidado amigo,quem fala desse jeito é porque aceitou ainda a doença, e o que é pior,fica sem tratamento.Eu já fui assim,depois de muito sofrimento me rendi. Existe várias medicações,com o tempo nem tenho mais efeitos colaterais. E ter alguém para conversar, um amigo,um psicólogo, um parente é importante. Alguém que não vai te tratar com preconceito e vai te ouvir. Pense um pouco. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  22. Bom minha mãe está internada ..foi diagnosticada faze maníaca .... Seria impossível ficar com ela em casa ....uma faze na qual a pessoa quer fugir correr ouve vozes e muito perigoso .... Quando a visito ela está feliz cantando disse que adora o hospital e quer ficar lá ....o psiquiatra dela disse que está faze passa pode ser rápido ou pode demorar ...mas em fim minha mãe se encaixa sim nesta matéria ....já usa drogas a mais de 20 anos está em seu segundo surto psicótico seguido de internação ....não está sendo nada fácil para nos filhos .

    ResponderExcluir
  23. Bom minha mãe está internada ..foi diagnosticada faze maníaca .... Seria impossível ficar com ela em casa ....uma faze na qual a pessoa quer fugir correr ouve vozes e muito perigoso .... Quando a visito ela está feliz cantando disse que adora o hospital e quer ficar lá ....o psiquiatra dela disse que está faze passa pode ser rápido ou pode demorar ...mas em fim minha mãe se encaixa sim nesta matéria ....já usa drogas a mais de 20 anos está em seu segundo surto psicótico seguido de internação ....não está sendo nada fácil para nos filhos .

    ResponderExcluir

Eu sempre publicarei todo tipo de opinião e ponto de vista. que NÃO INFRINJAM AS LEIS DO MUNDO, nem as leis da Internet.

Não são toleradas ofensas a nenhuma das pessoas que comentam.

Links para blogs e sites que falem de saúde mental são bem vindos, desde que não sejam sites criados para vender psicotrópicos.

As informações dispostas aqui são CONFIRMADAS através de várias fontes. A qualidade obtida aqui não se consegue da noite para o dia, mas sim de uma experiência de VÁRIOS ANOS.

Portanto, se houver algo a ser corrigido aqui, publique nos comentários, mas COM PROVAS, como eu faço.

Algumas pessoas, ao tomar medicações psiquiátricas ou drogas ilícitas, não sofrem efeitos adversos significativos (como vemos algumas pessoas que fumam a vida toda e morrem de velhice.) Portanto verei como normal algumas pessoas dizerem que nunca sentiram nenhum efeito colateral ao tomar determinado psicotrópico.

Mas qualquer indivíduo que escrever algo contra as informações técnicas mostradas aqui deve PROVAR IMEDIATAMENTE na mesma mensagem, do contrário terei que deletar.

Se quiser me contatar pode ser através de um comentário.

This web site is mostly about human rights, health, music and curious videos from Youtube. If you have any of these your contribution is most welcome.

Links to web sites that sell MEDICATION ARE UNWELCOME.

But if your site is interesting and useful just submit the address, WITHOUT ANY EXTRA ELECTRONIC LANGUAGE, such as HTML or the like. Example, http://pacientepsiquiatrico.com is OK, is accepted. But [url="http://pacientepsiquiatrico.com"] would be considered spam, because of the extra electronic language [url. I'll check it out and link to it if I approve it. Thank you